Ouça agora na Rádio

N Notícia

Reprodução internet

FOTO: Reprodução internet

Ano epidemiológico termina nesta terça com 2 casos de dengue em Francisco Beltrão

O Ano epidemiológico termina com o final de julho, nesta terça-feira (31), e a partir do dia 1º de agosto inicia o próximo calendário seguido pela Secretaria Municipal de Saúde de Francisco Beltrão. Nos últimos dias o setor de combate à endemias do  município divulgou o LIRA (Levantamento Rápido do índice de Infestação por Aedes Aegypti) que apontou 1%, considerado de médio risco, porém, bem abaixo dos 6,5% identificados em março deste ano. Naquela época, foram identificados criadouros do mosquito transmissor da dengue em cisternas, vasos de plantas, piscinas e reservatórios de geladeiras.

No Paraná foram registrados até a última semana, 985 casos de dengue, contra 961 do ano epidemiológico 2016/2017.  Um período antes — 2015/2016 — foi o inverso, quando o Estado teve o recorde de casos da doença, com mais de 56 mil casos e 63 mortes em decorrência do mal. No período de 2014/2015 foram 34,4 mil casos. Em Francisco Beltrão foram confirmados dois casos da doença, um caso importado em janeiro e outro autóctone em março, porém, nenhum dos pacientes teve a doença agravada e atualmente os dois passam bem. No ano epidemiológico 2017/2018, Francisco Beltrão teve 126 casos notificados, com 12 casos aguardando confirmação e o restante todos negativos. Também foram realizados exames para zika e chikungunya, mas nenhum caso foi confirmado no último ano.

Segundo a enfermeira Tânia Lise, coordenadora do setor de combate à endemias de Francisco Beltrão, com o frio e a divulgação de queda no LIRA, a população relaxa e o risco de uma nova infestação aumentam, por isso os mutirões de descarte de lixo continuarão a ser realizados. "Quase todos os bairros de Francisco Beltrão já passaram pelo mutirão de descarte de lixo que possa acumular água e servir como criadouro do mosquito, faltando apenas os bairros Sadia, Júpiter, Jardim Itália e Jardim Floresta", disse Tânia. Por questões de logística e também por estes bairros não apresentarem riscos nos levantamentos anteriores, é que foram deixados para o fim do cronograma de mutirões.

Sintomas

Febre, dor no corpo, dor atrás dos olhos, dor de cabeça, dor nas articulações são considerados os principais sintomas da dengue. No caso de Zika, os sintomas são parecidos, mas também podem surgir coceiras, inchaços nas articulações e manchas vermelhas na pele. O mesmo vale para chikungunya que difere apenas o nível de dor nas articulações, considerada muito mais intensa. A recomendação é de que sentir dois ou mais sintomas já é suficiente para que a pessoa procure a unidade de saúde mais próxima para realizar exames e verificar se foi picada. 

Denúncias

A Secretaria Municipal de Saúde também disponibiliza dois números de telefone para que sejam feitas denúncias de moradores que não estejam fazendo sua parte, e que tenham locais ou objetos que possam acumular água e assim servir como criadouro do mosquito. As denúncias podem ser feitas através da Ouvidoria Municipal, ou nos telefones (46) 3524-2415 e (46) 98404-9876.

 

FONTE: Lucas Maciel
Link Notícia