Ouça agora na Rádio

N Notícia

Luciana Macedo/Fotos Públicas

FOTO: Luciana Macedo/Fotos Públicas

Índios acusam garimpeiros de invadir reserva e assassinar cacique no Amapá

Índios Waiãpi denunciam que garimpeiros invadiram Terra Indígena , no oeste do Amapá, e que um cacique foi morto durante a invasão.

Informações Compartilhadas Sputnik Brasil

O Conselho das Aldeias Waiãpi-Apina informou, em nota, que o cacique Emyra Waiãpi foi morto de forma violenta na última segunda-feira na aldeia Waseity.

A morte do líder, no entanto, não foi testemunhada por nenhum índio da etnia e só foi percebida na manhã de terça-feira. Segundo a nota, na sexta-feira, os moradores da aldeia Yvytotô se depararam com um grupo de índios não armados e avisaram as demais aldeias pelo rádio. À noite, os invasores entraram na aldeia e se instalaram em uma das casas, ameaçando os índios, que fugiram para outras aldeias da região.

?A Fundação Nacional do Índio (Funai) também emitiu uma nota e informou ter acionado as autoridades competentes no sábado, assim que soube da ocorrência. O órgão, vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, enviou uma equipe para o local de difícil acesso. Equipes da Polícia Federal (PF) e do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Polícia Militar do Amapá, também estão na região para apurar o ocorrido, informou Agência Brasil.

?A Procuradoria do Ministério Público Federal (MPF) no estado instaurou uma investigação criminal para apurar a morte do indígena Waiãpi.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o coordenador indígena do município Kurani Waiãpi relata que, segundo os Waiãpi, ao menos 50 garimpeiros fortemente armados estavam acampados já há alguns dias próximo à aldeia Mariry, no interior da terra indígena.

O caso ganhou repercussão na internet e usuários e personalidades cobraram um posicionamento do governo.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia