Ouça agora na Rádio

N Notícia

© Sputnik / Ilia Pitalev

FOTO: © Sputnik / Ilia Pitalev

EUA podem ultrapassar limite da dívida pública mais cedo do que previsto, alertam analistas

Em início de setembro, Washington pode enfrentar a inadimplência devido a receitas fiscais muito baixas, relatou Bloomberg citando um relatório do Centro de Política Bipartidária (BPC).

Informações Copatilhadas Sputnik Brasil

O BPC disse na segunda-feira (8) que há um "risco significativo" de os EUA ultrapassarem o seu limite de dívida pública no início de setembro, a menos que o Congresso atue.

O organismo reviu a sua previsão anterior de que a data em que Washington deixaria de cumprir as obrigações de pagamento se situaria entre outubro e novembro.

O Departamento do Tesouro dos EUA tem usado as chamadas medidas extraordinárias para cumprir as obrigações da dívida desde 2 de março, quando Washington atingiu seu limite máximo de endividamento.

A razão para isso foi uma receita tributária muito baixa, que aumentou apenas 3% em relação ao ano passado, em vez dos 6% esperados.

Cumprimento das obrigações de crédito

Bloomberg também informa que a câmara baixa do parlamento americano entrará em recesso em 26 de julho, mas que a questão do aumento do limite da dívida públicaainda não foi levantada.

O chefe do departamento de política econômica do BPC, Shai Akabas, disse que o governo não deve deixar Washington no final do mês sem aumentar o teto da dívida.

De acordo com ele, caso contrário, Washington estará se arriscando a não cumprir as suas obrigações de crédito.

"Isso está colocando um risco imprudente na fé e no crédito dos EUA", disse ele.

No início de 2019, pela primeira vez na história, a dívida nacional dos EUA ultrapassou a marca de US$ 22 trilhões (R$ 83 trilhões).

Além disso, durante o ano fiscal de 2018, o défice orçamental dos Estados Unidosaumentou 17%, para US$ 779 bilhões (R$ 2,9 trilhões). Está previsto que ultrapasse a marca do trilhão de dólares até 2020.

A dívida pública deverá continuar a acelerar o crescimento, uma vez que as despesas públicas estão fora de controle.

Recordes históricos de dívida

Em junho, o Escritório de Orçamento do Congresso dos EUA (CBO) previu que a dívida federal dos EUA continuará subindo drasticamente nos próximos 30 anos , devendo alcançar 144% do PIB em 2049.

Prevê-se que o endividamento continue crescendo em um trilhão de dólares anualmente ao longo da próxima década devido ao pagamento das aposentadorias e às despesas com cuidados médicos dos aposentados da geração "baby boomer".

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia