Ouça agora na Rádio

N Notícia

Mauro Pimentel/AFP

FOTO: Mauro Pimentel/AFP

Botafogo goleia Sol de América e será adversário do Atlético na Sul-Americana

Alvinegro garantiu a classificação com goleada no Nilton Santos

Informações compartilhadas Superesportes

O Botafogo garantiu a classificação para a terceira fase da Copa Sul-Americana ao golear o Sol de América, do Paraguai, por 4 a 0 , em partida disputada na noite desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos. No jogo de ida, em Assunção, o time carioca havia vencido por 1 a 0. Com a vaga assegurada, o Alvinegro de General Severiano vai enfrentar o Atlético na próxima fase da competição. Os gols foram marcados por Cícero e Luiz Fernando no primeiro tempo e Gustavo Bochecha e Diego Souza na etapa final.

O time dirigido por Eduardo Barroca não encontrou muita dificuldade para conseguir o resultado. Desde os primeiros minutos, a equipe botafoguense se mostrou bem armada, não deixou o adversário se organizar ofensivamente e foi eficiente nas finalizações, construindo o esultado que interessava. Só depois de marcar o quarto gol é que a equipe da casa reduziu o ritmo e permitiu que o Sol de América tentasse partir para o ataque, mas as limitações técnicas impediram que a equipe paraguaia obtivesse êxito em suas tentativas.

O jogo

O Botafogo começou a partida com dificuldades para manter a posse de bola por causa dos erros de passee da boa marcação do time adversárioi.. Mesmo sem estar jogando bem, o Alvinegro marcou o primeiro gol aos sete minutos. Após cobrança de escanteio efetuada por João Paulo, Cícero subiu e cabeceou para as redes paraguaias.

Depois de sair na frente, a equipe carioca passou a controlar as ações e, aos dez minutos, novamente Cícero ganhou na cabeçada, mas mandou a bola para fora.

O Sol de América não conseguia armar jogadas ofensivas e apenas se limitava a tentar evitar que o Botafogo entrasse na sua área.

Aos 19 minutos, quase que o Botafogo ampliou a vantagem. Após boa troca de passes, Diego Souza fez o corta-luz e Gilson mandou a bomba, mas o goleiro Escobrar fez grande defesa, espalmando para escanteio.

A equipe dirigida por Eduardo Barroca seguia controlando as ações e só se assustou aos 23  minutos com um chute de Acuña que passou perto do gol defendido por Gatito Fernández.

Aos 27 minutos, o Botafogo marcou o segundo gol. Diego Souza recebeu pela esquerda e cruzou. Luiz Fernando dividiu com o goleiro, ficou com a bola e tocou para ampliar o marcador. Com o gol, Luiz Fernando quebrou um jejum de 21 jogos sem marcar.

O mesmo Luiz Fernando quase voltou a marcar aos 32 minutos, mas o goleiro Escobar fez grande defesa no chute do atacante.

O Sol de América seguia mostrando difiuldades para se aproximar da defesa carioca. Só aos 36 minutos é que o time visitante apareceu na área com a conclusão de Richard Franco que encobriu o travessão defendido por Gatito Fernández.

Logo depois, o volante Alex Santana sentiu dores no tornozelo e pediu para sair. Gustavo Bochecha entrou na vaga.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Sol de América passou a pressionar em busca do primeiro gol, mas o Botafogo soube se defender bem e impedir que a equipe paraguaia entrasse na sua área em condições de concluir.

O Botafogo ainda teve a chance de marcar o terceiro gol em contra-ataque rápido, mas João Paulo errou ao tentar passar a bola quando estava livre para concluir.

O segundo tempo começou com o Sol de América mais adiantado, tentando descontar a vantagem do time carioca, mas foi o Botafogo que criou o primeiro momento de perigo quando Gustavo Bochecha chutou forte e Escobar fez boa defesa.

Aos sete minutos, o Alvinegro de General Severiano marcou o terceiro gol. Luiz Fernando fez ótimo passe para Gilson que investiu pela esquerda e cruzou para a entrada de Gustavo Bochecha que não teve trabalho para marcar. Foi o primeiro gol marcado por Bochecha como profissional.

Mesmo com três gols de desvantagem, o Sol de América ainda buscava formas de chegar ao gol defendido por Gatito Fernández.  O time paraguaio ensaiou marcar a saída de bola da equipe carioca que era obrigado a sair da defesa com lançamentos para os atacantes.

O Botafogo poderia ter marcado mais um gol aos 21 minutos quando Diego Souza invadiu a área e tentou driblar o goleiro paraguaio, mas Escobar deu o bote certo e ficou com a bola, frustrando o atacante alvinegro.

Quatro minutos depois, Diego Souza conseguiu marcar. Ele recebeu ótimo passe de Erik e tocou na saída do goleiro paraguaio.

Depois do quarto gol, Barroca decidiu poupar alguns jogadores, substituindo os atacantes Luiz Fernando e Diego Souza pelos jovens Lucas Barros e Igor Cássio.

Aos 37 minutos, os dois novos atacantes fizeram boa jogada. Igor Cássio cruzou e Lucas Barros cabeceou para grande defesa de Escobar, evitando o quinto gol.

O Botafogo desperdiçou nova oportunidade para marcar aos 44 minutos, quando Erik chegou a driblar o goleiro Escobar, mas perdeu o ângulo e teve sua conclusão bloqueada pela zaga na última jogada importante da partida.

BOTAFOGO 4 X 0 SOL DE AMÉRICA

BOTAFOGO
Gatito Fernández, Fernando, Joel Carli, Gabriel e Gilson; Alex Santana(Gustavo Bochecha), Cícero e João Paulo ; Erik, Luiz Fernando(Lucas Barros) e Diego Souza(Igor Cássio)

Técnico: Eduardo Barroca

SOL DE AMÉRICA
Escobar, Clar(Vera), Villalba, Portillo e Acuña; Richard Franco, Edgar Ferreira e Jourdan e Ruíz Díaz(Giménez); Villagra(Salcedo) e Otazú
Técnico: Javier Sanguinetti

Local:
 Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 29 de maio de 2019 (Quarta-feira)
Público: 15.386 presentes
Árbitro: Estebán Ostojich (Uruguai)
Assistentes: Nicolas Taran (Uruguai) e Gabriel Popovic (Uruguai)
Cartão Amarelo: Richard Franco, Salcedo(Sol)
GOLS: Cícero, 7, Luiz Fernando, aos 27min do 1ºT; Gustavo Bochecha, 7, Diego Souza, aos 25min do 2ºT

FONTE: Superesportes / Gazeta Press
Link Notícia