Ouça agora na Rádio

N Notícia

© Sputnik / Ramil Sitdikov

FOTO: © Sputnik / Ramil Sitdikov

'Robocop' russo poderá prestar serviços na China e em outros países asiáticos

A empresa russa Promobot elaborou um robô policial que entre 2019 e 2020 poderá começar a prestar serviços em países asiáticos, incluindo a China e Coreia do Sul, informa à Sputnik cofundador e chefe de um departamento da companhia, Oleg Kivokurtsev.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

Em julho de 2018, o robô foi incorporado no Ministério do Interior do Cazaquistão.

"Planejamos espalhar este projeto também para outros países, já recebemos solicitações do Uzbequistão e de vários países do Oriente Médio, é provável que seja importado para países asiáticos, em particular para Coreia do Sul", comentou.

De acordo com Oleg Kivokurtsev, o robô será capaz de patrulhar por 24 horas, gravar vídeos, identificar rostos, comparando com os dados da ficha policial de delinquentes, reagir a palavras-chave, tais como "terrorismo", "bomba" e outras, informando tudo à polícia. Além disso, conseguirá ler até mesmo impressões digitais.

Em 2015, a Promobot assinou um acordo de cooperação com uma companhia chinesa e já entregou 10 robôs policiais à China. Espera-se ampliar presença no gigante asiático.

A empresa, sediada em Perm (nos Urais), surgiu em 2015 e hoje em dia é a maior produtora de robôs autônomos na Rússia e no Leste e Norte Europeu. Ela efetua suas próprias pesquisas na esfera de engenharia mecatrônica, eletrônica e de identificação de rostos e de voz, exportando seus produtos para 25 países.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia